Amigos do Blog

Siga-me por e-mail

Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Game com personagens da Amazônia quer popularizar folclore brasileiro

Isaac Guerreiro

Com enredo sombrio, personagens de lendas famosas de várias regiões do Brasil se enfrentam pelas terras de um Eldorado.

Para o ilustrador brasileiro, Joe Santos, o folclore brasileiro deveria ter a mesma popularidade que as mitologias dos povos nórdicos e gregos, no entanto, com uma roupagem mais adulta e sombria. Para concretizar este desejo, ele criou o game "Guerreiros Folclóricos - O Reino de Tupã", inspirado em lendas da cultura do Brasil. Agora, o ilustrador e seus sócios, buscam financiar coletivamente a ideia.
Foto: Divulgação/Unique Entrenimento
O game conta a história do Kambaí, um índio guerreiro que deve impedir o Saci de invadir as Terras de Akakor, um Eldorado ficcional. Além deles, o jogo também tem outros personagens muito populares na Amazônia como o MapinguariIara, Matinta Perera e Curupira. Até o Lobisomem e a Alamoa se fazem presentes.
"Eu acho o nosso folclore tão interessante quanto as histórias de gregos e nórdicos. Por isso resolvi criar um jogo que pudesse mostrar o outro lado, longe dos contos infantis"...
Explica o ilustrador apaixonado por desenho e pelas histórias contadas por seus avós sobre as criaturas mágicas do País.
Quando criança, Joe teve contato com as histórias de seres como o Saci e a Caipora nos livros de Monteiro Lobato. Entretanto, foi na boca dos avós que esses seres ganharam vida, personalidade e forma, às vezes muito mais obscuras e misteriosas do que nas páginas dos livros.
Joe aprendeu a desenhar aos oito anos, escolheu o hobby como profissão e chegou à vida adulta fazendo ilustrações e peças de computação gráfica. Aos 23 anos, migrou para a área de produção de jogos. Durante o processo de criação de um game, surgiu a inspiração com as histórias que ouvia na infância.
Financiamento coletivo
O projeto está no Site Catarse onde os usuários que realizarem doações poderão adquirir o jogo e outras recompensas. A campanha pretende arrecadar R$150 mil até o próximo dia 2 de outubro. Atualmente, o projeto alcançou 4% deste total. Para eles, não apenas o entretenimento, mas a cultura brasileira também vai ganhar com financiamento.
"Queremos muito concretizar a ideia, porque isso vai ajudar as pessoas do Brasil e do mundo a enxergarem nossa cultura"...
Diz Joe.
Links de sustentação:

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Afinal.... quem é esse tal de Deadpool mesmo?

Papel de Parede para o  Desktop 
Com o surgimento de Deadpool no cinema, esse anti-herói (quase que vilão, para falar a verdade), passei a ouvir alguns comentários sobre quem seria esse que de repente, meio que do "nada" surgiu nas telonas... uma coisa já digo, e muita gente até sabe... aquele lá que deu as caras em X-Men Origens: Wolverine (de 2013), nada tem com o "real" Deadpool dos quadrinhospois esse é muito mais interessante, já que nada tem de mudo, pelo contrário, já que esse também é chamado de "mercenário tagarela". Por isso, esse Deadpool do filme solo (agora de 2016) é que mais se assemelha ao personagem... a ponto que eu diga, que de todos os personagens da Marvel, que ganharam movimentos através da 7ª arte, esse até pode ser o quê mais se aproximou (um pouco) das reais origens lá estampada nos gibis, e que os roteiristas do cinema gostam tanto de esculhambarem... o quê não dá para entender mesmo.  


E por falar em origens, Deadpool,  cujos os direitos são da editora Marvel Comicssurgiu pela primeira vez em 1991, na revista dos Novos Mutantes (veja New Mutants nº 98), aqui no Brasil essa história foi publicada em Os Fabulosos X-Men nº 584 em 1994)., pela Editora Panini.



Novos Mutantes Nº 98


Esse doido foi criado pelo agora "desconsagrado" Rob Liefeld e auxiliado por Fabian Nicieza. Rob é um artista autodidata, que começou a carreira em 1990, e que devido a erros grotescos de anatomia, "deslanchou" na carreira... tanto, que na opinião de muitos ele é considerado o pior artista dos quadrinhos. Certezas ou exageros a parte, Rob também é o criador de outro importantíssimo personagem da Marvel, o mutante Cable. Rob também criou o grupo Youngblood para a editora Image Comics, que ele junto com outros 6 artistas (Erik LarsenJim LeeWhilce PortacioMarc SilvestriTodd McFarlane e Jim Valentino), inaugurou, o quê por um bom tempo foi (ou será que ainda é?) a terceira maior editora de quadrinhos dos EUA. É claro que até hoje fica difícil em dizer qual é a primeira e qual é qual é a segunda maior editora estadunidense, se é a Marvel Comics ou a DC Comics... em minha parca opinião as duas empatam, sempre. Então, por criar uma editora desse naipe, que encosta nessas duas gigantes ai, Liefeld poderia muito bem ser perdoado por alguns erros... talvez, devido a isso, e até mesmo por sua criatividade, tenha alguns admiradores pelo mundo, eu sou um. 

E como o foco dessa postagem é o "mercenário tagarela', vamos lá ao que interessa: 

De início Deadpool, cuja identidade é Wade Wilson, surgiu mais como uma sátira ao personagem da DC Comics, o chamado Slade Wilson, o Exterminador, que foi criado por Marv Wolfman George Pérez, que teve a sua estréia em Novos Titãs (New Teen Titans vol. 1) em dezembro de 1980... até o nome da identidade é meio que parecido... mas por ser uma sátiraDeadpool surgiu com uma personalidade totalmente contrária ao do Exterminador, que é sombrio até por demais, e Deadpool como já citado acima é um "mercenário tagarela" que sorri até das suas derrapadas, mas nem por isso é menos mortal que o Exterminador
Deadpool                                                    Exterminador


Novos Titãs Nº 01
Então, esse doido dos quadrinhos surgiu assim, como um inimigo dos Novos Mutantes... e até nisso há uma semelhança com o Exterminador, pois esse também combatia um grupo de jovens super-heróis, já citado acima, Os Novos Titãs


Wade Wilston Wilson (se for esse mesmo o seu nome), era um menino problemático, e devido a isso, quando muito jovem, resolveu sair pelos EUA aprontando das suas, até que um dia resolveu ser um mercenário, e aprendendo todo tipo de luta e o manuseio de diversas armas, passa a levar a vida desse jeito... e como ser atrapalhado lhe era (é ainda) algo muito do natural, nem sempre correspondia aos objetivos de seus contratantes, por isso sempre trocava de nome, assim como, sempre que possível, trocava cirurgicamente de rosto... tentando escapar de quem lhe contratava, caso alguma coisa desse errado. Quando Wade descobre ter um câncer já em fase terminal e já com falsa cidadania canadense, se submete a uma experiência no "Projeto Arma-X", o mesmo que revestiu os ossos de Wolverine com Adamantium. Esse processo que visava despertar genes mutantes latentes, por um lado não foi muito bom para Wade, não... pois que ao mesmo tempo que o curou, também o desfigurou por completo... e se Wade já era meio que pancada da ideia antes, isso agravou muito mais a sua psiquê, pois o levou a um estado agravante de instabilidade emocional.
Deadpool e Death
Doutor killebrew
Então, após varias situações Wade é confinado em um hospício, que entre muitas coisas é submetido a torturas pelo Doutor Emrys killebrew, responsável pelo instituto. Essas torturas quase que deixavam Wade a beira da morte, mas sempre que isso acontecia ele recebia a visita de um ser mistico feminino, chamada de Death, na qual ele vem a se apaixonar. Em algum lugar do Hospício, havia uma "câmara de tortura" chamada de "Dead Pool"... algo pode ser traduzido como: "piscina morta". E é o nome desse lugar que Wade pega para si, após ter seu coração arrancado por Ajax, o assistente do Doutor Killebrew... o quê não deu em nada, pois seu coração é reconstituído por seu fator de cura, com isso Wade, assassina Ajax... 




Deadpool e Cable
É claro, que aqui está escrito o resumo dos resumos, pois esse enredo contém muitos mais detalhes, que enriquecem, e muito, a origem desse personagem, que pode ser o diferencial entre todos os demais da Marvel, tanto que ele quando "participa" de algum grupo de super-heróisé sempre solicitado para serviços que nenhum outro herói, ou até mesmo um anti-herói do nível de Wolverine, faria. Esse é o Deadpool dos quadrinhos... o do filme não é tão insano, mas chega próximo.  E por falar em próximo, na sequência está prometido a introdução do personagem Cable, um mutante do futuro que vem a ser o filho de Scott Summers / Ciclope com Madelyne Pryor (clone de Jean Gray)... história essa contada em parte na Saga Inferno. Quem sabe esse segundo filme não dê uma pincelada sobre isso...  


Cartaz promocional do filme.






O oitavo filme da franquia do X-Men, estreou no Brasil em 11 de fevereiro de 2016.  

Deadpool (2016) tem como diretor: Tim Miller... que já está contratado para fazer a sequência do filme, assim como os roteiristas: Rhett Reese e Paul Wernick

O filme foi e ainda será distribuído pela 20th Century Fox. 

Gênero: Ficção Cientifica, Ação e Adaptação do Quadrinhos.

Duração: 1h48min.












Seu elenco é: 

Ryan Reynolds, no papel (de novo) do doido tagarela.
Morena Bacarin (a nossa linda atriz brasileira que atuou em seriados como Stargate - SG1, O Mentalista, V, Nunb3rs e Gotham) é Vanessa Carlysle... que deverá se tornar a vilã transmorfa, Copycat.







Gina Carano (ex-lutadora de MMA) é a fortíssima Pó de Anjo.













Ed Skrein (ator inglês que já atuou em Game of Thrones) é Francis Ajax.










T. J. Miller (comediante dos bons) é Fuinha.









Brianna Hildebrand é Míssil Adolescente Megassônico (Negasonic Teenage Warhead).








Stefan Kapicic é o fortíssimo X-Man, Colossus.









Leslie Uggams é Al Cega.












Então, vamos esperar para ver se vem algo de bom por ai, pois nos gibis é certo de vir... 


Abraços, sempre!!!...

Mu®illo diM@tto
                 

domingo, 10 de julho de 2016

X-Men: Apocalipse..... fraquinho.


Repetidamente digo que possuo uma boa coleção de gibis, e lá entre os tantos que guardo, está a saga X-Men - A Era de Apocalipse... que no Brasil foi publicada pela Panini Comics. Essa está trancada a sete chaves contra o manuseio de curiosos, da poeira e do mofo vil. E acredito que essa seja uma das melhores sagas mutantes da Marvel Comics, já que ela, além de criar universos paralelos, também "brincou" (de forma bem inteligente) com a cronologia de alguns personagens como o de Magneto, Vampira (Rogue) e Gambit


X-Men Originais
A saga na HQ começa com um teor muito mais interessante (eu acho que sempre é) do que essa mostrada no cinemao complicado mutante, David Haller, o Legião, vindo de algum ponto futuro, tem como plano, assassinar nada mais, nada menos do que Erik Magnus Lehnsherr, que é mais conhecido como, o hora ante-herói, hora quase sempre vilão, Magneto. Na tentativa, Legião desencadeia uma série de eventos, pois falha quando é impedido por Charles XavierProfessor X, que morre, quando o impede de assassinar o mestre do magnetismo... Legião, que ironicamente é filho de Gabrielle Haller com o próprio Professor-X, deixa de existir, já que David retorna em uma época em que Xavier ainda não havia tido seu rolo amoroso com Gabrielle e nem tão pouco recrutado os seus X-Men originais, que eram Ciclope, a Garota-Marvel (Jean Grey), Homem de Gelo, Anjo e Fera. E ai é que talvez seja o grande divisor de águas dessa saga, já que essa mudança provoca a abertura de uma outra linha temporal, modificando o Universo Marvel já conhecido, e quando é criado esse universo paralelo, surge a Terra-295, onde.é Magneto quem acaba recrutando os X-Men Originais... chamando-os de Os Asombrosos X-Men, que são: Colossus, Mercúrio, Homem de Gelo, Jean Grey, Tempestade, Feiticeira Escarlate, Vampira e Wolverine, incluindo assim alguns que não fizeram parte dos selecionados por Charles e mantendo somente o Homem de Gelo e Jean Grey, que um dia já foi chamada de Garota-Marvel. E são esses que vão enfrentar o terrível En Sabah Nur, "O Primeiro ser", que é o terrível vilão da saga: o Apocalipse.   


E como a grande maioria dessas adaptações cinematográficas ignoram os melhores ganchos criados nos quadrinhos (o que eu, e muitos, acham uma burrice sem tamanho), em X-Men: Apocalipse do cinema, não poderia ter sido diferente (infelizmente). A 6ª produção da franquia já começa, não com um agravante, mas com uma bobeira muita da idiota... os produtores resolveram mudar o título, pois não quiseram que esse fosse confundido com "Os Vingadores: Era de Ultron" e até mesmo com "Transformers: Era da Extinção"... imbecilidade purinha.   

Uma outra imbecilidade hedionda é não terem dado a devida importância aos personagens Gambit e Vampira, que foram simplesmente descartados, pois esses são essenciais a aventura, e claro, também dariam um enxerto muito mais dinâmico e quem sabe até romântico ao roteiro, pois ao contrário do que muita gente pensa, há romantismo na 9ª arte. Apesar do filme do Gambit, prometido para 2017, e talvez com a presença de Vampira, é bom torcermos para que esses personagens tão ricos não fiquem de fato somente na promessa... de uma coisa é certo, nessa possível produção, a atriz Anna Paquin que interpretou a Vampira nos três primeiros filmes da série, e também fez uma pontinha no Dias de Um Futuro Esquecido, já disse desconhecer a produção, então, é quase certo que ela não esteja na pele da personagem.      


De resto achei uma história inexpressiva, com um Apocalipse nada aterrador, sem muita inteligência, e quando comparado ao dos quadrinhos, muito limitado de poderes... pois quando "convoca" Anjo, Psylocke, Tempestade e Magneto para compor os seus Quatro Cavaleiros do Apocalipse, ele simplesmente os convence, quando deveria usar de métodos mais sórdidos para isso... afinal ele é En Sabah Nur.       
Apocalipse dos Quadrinhos
Apocalipse do Cinema
O filme teve a direção de Bryan Singer, que também dirigiu X-Men I (de 2000), X-Men II, (de 2003), X-Men - Primeira Classe (de 2011)  e X-Men, Dias de Um Futuro Esquecido, (de 2014). Ficando de fora os filmes X-Men: O Confronto Final (de 2006) que foi dirigido por Brett RatnerX-Men Origens: Wolverine (de 2009), por Gavin Hood e Wolverine, Imortal (de 2013), por James Mangold.  

Links de Sustentação:



Abraços, sempre!!!...
Mu®illo diM@tto